Arquivo para Patinação | Sorvete de Chiclete
11 • maio • 2016

Como amarrar patins retrô


patins-rye-stilo
Antes de qualquer coisas: o que vocês estão achando da série de vídeos sobre patins retrô? Eu tenho feito tudo com muito carinho e me esforçado bastante para que tudo fique lindo e vocês gostem de assistir!

Muita gente me pergunta como amarrar os patins retrô e imagino que isso possa parecer um pouco confuso ou estranho de cara, porque a maioria de nós está mais acostumada a ver os patins inline por aí. Felizmente, esse tipo de patins tradicional está cada vez mais popular e eu acho super legal ver cada vez mais gente usando eles por aí!

Amarrar os cadarços desse tipo de patins não é nenhuma coisa de outro mundo e, além do jeito mais comum que eu mostro no vídeo, existem várias opções de amarração dependendo do objetivo, se é para patinação artística ou mesmo para determinados formatos de pé.

O mais importante sempre é: amarre seus cadarços de forma confortável! Folgado demais? Vai te deixar instável e você pode cair. Apertado demais? Faz mal para a circulação e machuca o pé. Tenho certeza que depois de ver o vídeo vai ficar mais fácil entender!

Na hora de escolher suas meias, sempre vá com aquelas mais compridas que cobrem bem o tornozelo – se for meião 3/4 melhor ainda! O ideal é que ela chegue até o limite da bota do patins para você ficar mais confortável, segura e patinar tranquilamente por aí.

O #SobreRodinhas é um projeto feito com muito carinho, recheado de vídeos sobre os assuntos da patinação de rua, que vocês sabem que eu amo! Se você ainda não é inscrito no canal, aproveita pra fazer isso já e receber todas as atualizações e videos novos.

O que mais vocês gostariam de ver nessa série?

28 • abril • 2016

#SobreRodinhas: um guia de patins retrô


patins-tradicional-quad

Vocês não imaginam o quanto estou orgulhosa de finalmente iniciar esse projeto sobre patins retrô! O #SobreRodinhas é uma série de vídeos que eu preparei com muito amor e carinho para ajudar todo mundo que não sabe bem como começar a andar de patins, mas quer aprender e se divertir!

Comprar um patins, calçar e patinar… Sei que parece simples demais, mas meu objetivo é exatamente fugir do óbvio e compartilhar dicas e abrir um espaco de troca de informações e experiências para todo mundo se ajudar. Quem sabe não vira um projeto permanente sobre o assunto? Muita gente já me deu várias ideias lá no YouTube!

Começar a patinar mudou a minha vida e sempre fico pensando se isso poderia ser uma injeção de ânimo em mais alguém aí do outro lado, ou mesmo que possa ajudar as pessoas a se divertirem, se conhecerem, fazer algo diferente. Nessa série eu quero ensinar como andar de patins tradicional, que roupas usar, os benefícios para o corpo e a mente e conversar bastante sobre patinação em geral!

Tenho visto cada vez mais pessoas querendo conhecer e patinar com patins retrô, sem saber muito bem quais os primeiros passos. Demorei para começar a publicar os vídeos porque eu queria que tudo ficasse bem lindinho pra vocês!

Que tal a gente usar a hashtag #SobreRodinhas para vocês marcarem as fotos de vocês andando de patins, para fazer perguntas e pra gente bater papo? O que vocês mais querem ver nessa série?

29 • março • 2016

Minha história com a patinação


patins-retro-cadarço
Consigo me lembrar com muitos detalhes do dia que ganhei meus primeiros patins. Era meu aniversário e no meio da festa eu já queria calçar e aprender a andar, mesmo vestindo uma fantasia de Pocahontas carinhosamente feita para a comemoração.

Esse primeiros patins eram do tipo inline e como boa criança de apartamento, só conseguia andar nos finais de semana quando minha mãe podia tirar algum tempo para me segurar enquanto eu tentava manter o equilíbrio. Numa tarde, pela varanda, vi um grupo de três ou quatro garotos passando na calçada lá em baixo correndo com seus patins nos pés. Foi meio rápido, mas eu consegui observar direitinho o movimento que eles faziam para andar e comecei a tentar repetir, ali na varanda mesmo, até conseguir sair do lugar. Assim, vieram as voltinhas de patins no Eixão – uma avenida aqui que fica fechada nos domingos e feriados – na calçada ali mesmo, debaixo do prédio, na rua, no parque.

manu-vieira-patins freio-patins-tradicional
Quando eu era criança, o patinete era moda. Desculpe, mas eu nunca consegui gostar tanto quanto dos patins. Eu tinha uma bicicleta também, mas acho que sempre fui meio bobona pra andar nela, sempre levava uns tombos bizarros não importava o quanto eu tomasse cuidado.

Chegou a adolescência e eu os esqueci por um tempo. Troquei as rodinhas pelas casas do The Sims, os livros do Harry Potter e meu primeiro blog. Veio o ensino médio, a vida adulta e eu sempre tinha vontade de voltar a patinar e, ainda que eu levasse uma vida sedentária e estivesse precisando mesmo me exercitar, sempre faltava alguma coisa. Às vezes tempo, às vezes dinheiro (para patins novos), às vezes ânimo, e às vezes tudo isso junto.

patins-tradicional-lazer patins-quad-lazer
Desde que comecei a perceber os primeiros sinais da ansiedade e outros problemas de saúde, as coisas ficaram mais difíceis e  era hora de voltar a me exercitar. O sonho de usar um patins de Paquita falou mais forte e procurei por um patins tradicional (ou quad), depois de muita pesquisa encontrei um representante de uma marca de patins desse tipo aqui em Brasília e ele me convidou para fazer uma aula experimental.

Quem diria que aquele dia mudaria minha vida! Eu tremia com medo de cair – e caí mesmo! – mas aos poucos fui dando meus primeiros passos, sentindo o equilíbrio e a postura do corpo em cima das rodinhas. Com poucas aulas, fui me soltando e aproveitando a deliciosa sensação de flutuar. O exercício e aquelas substâncias malucas que ele liberam no corpo ajudaram com a tensão, me deixaram menos nervosa e melhoraram a saúde.

manu-vieira-patinadora

patins-retro
A sensação de liberdade e de superação, a cada movimento novo que eu aprendia, me mantinha motivada. Eu queria treinar, queria me superar, queria conseguir porque sabia que era capaz. Eu não era pior, eu não era menor, e isso foi me trazendo pequenas doses de tranquilidade e calma. Depois da aula eu sempre estava exausta, mas absolutamente feliz.

patinadora-pinterest
De exercício passou a ser terapia. De terapia passou a ser paixão.

E de paixão passou a ser parte da minha vida e de quem eu sou.

17 • junho • 2015

Tudo sobre patins retrô


patins-retro
Ter começado a fazer aulas com patins retrô mudou bastante minha vida! Parece exagero, mas sair do sedentarismo e fazer uma atividade onde eu me divirto 95% do tempo (os outros cinco são quando eu invento de fazer gracinha e levo um belo tombo) tem feito maravilhas na minha saúde e na minha rotina.

Quando chego das aulas, estou tão animada e cheia de energia que acabo aumentando minha produtividade e rendimento até nas pequenas coisas. Por mais que existam alguns tombos, completar aquele movimento que venho tentando há semanas se torna uma coisa incrível, quase como se, sei lá, eu tivesse ganhado um troféu.

Desde que comprei meu patins retrô, várias pessoas se interessaram no assunto. Algumas queriam saber mais sobre as aulas e estúdios de patinação artística, outras queriam mais informações sobre o equipamento, onde comprar esse tipo de patins, onde praticar e até mesmo se era muito difícil patinar com eles.

Reuní essas principais dúvidas, as informações mais importantes sobre a modalidade e todos os detalhes dos meus patins de lazer num vídeo que espero muito que vocês gostem!


Tentei fazer algo bem completo, mas sei que às vezes ainda fica aquela dúvida ou curiosidade que vocês gostariam de saber, então podem comentar aqui ou lá no YouTube que eu respondo com muito prazer!

Vocês também gostam de patinar?

Sorvete de Chiclete - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017 - Ilustração por Juliana Rabelo