Arquivo para Eventos | Sorvete de Chiclete
23 • abril • 2016

Bullet journal: o que é e como fazer


bullet-journal-como-fazer

O Bullet Journal é um sistema de anotações desenvolvido por um designer digital chamado Ryder Carroll. A ideia era juntar tudo que ele anotava em um único lugar, assim ele poderia registrar as coisas que fez, organizar as atividades do presente e ainda planejar o futuro.

A melhor parte do Bullet Journal – que vamos chamar carinhosamente de BuJo – é ser completamente flexível e customizável. Isso quer dizer que existem orientações e um modelo, mas ele é seu e você pode fazer do jeito que quiser. Eu uso só caneta preta, por exemplo, mas existem pessoas que usam canetas e marcadores coloridos e fazem até ilustrações! Pra mim funciona ser mais sóbrio e minimalista, é apenas uma escolha pessoal e você pode fazer do jeito que achar mais divertido.

inspiracao-bullet-journal

O BuJo pode funcionar como lista de tarefas, agenda, diário e basicamente vai depender de como você vai usar, mas o foco é te ajudar com produtividade e organização. No meu eu fiz um apêndice só para um mural de inspirações, onde coloco fotos, imagens, frases, rabiscos e adesivos legais, pra me ajudar a ter sempre ideias novas.

Você vai precisar de…

Um caderno e uma caneta. Isso, simples assim. Pode ser um caderno com linhas, pontilhado, folha branca, folha colorida, do jeito que você quiser.

bullet-journal-o-que-é

Como começar?

Antes de mais nada, é preciso entender o conceito de rapid logging, um jeito de anotar as coisas de forma simples e objetiva, pois quanto mais detalhadas são suas anotações, mais tempo você gasta com elas e mais fácil fica desistir de se organizar.

Essa técnica usa tópicos, páginas, bullets (e suas categorias), marcadoresmódulos. Calma, eu sei que parece muita coisa mas vai fazer sentido depois. Fiz um vídeo sobre o assunto e juro que acaba sendo bem simples e você se acostuma rápido com as anotações!

Tópicos e páginas

Esse é o primeiro passo. O tópico é um texto simples que descreve o assunto daquela página, escrito no canto superior externo. O número da página vai no canto inferior externo e essas duas coisas são feitas antes de escrever qualquer outra coisa, pois vão te ajudar a localizar todas as suas anotações com facilidade.

Bullets

Como já falei, o básico do BuJo é se concentrar em escrever tudo de forma simples, com frases bem curtas e objetivas. O BuJo é seu, então o mais importante é você entender o que está escrito, não precisa estar perfeito. Os bullets são divididos em três coisas: tarefas, eventos e notas.

Tarefas, eventos, notas
Tarefas (representadas por •) são todas as anotações que precisam de ação, como telefonemas e trabalhos para entregar. Mais pra frente vamos falar de como você controla essas tarefas.
Eventos (representados por ο) são anotações com data marcada, como reuniões e aniversários, e podem ser agendados ou anotados depois de acontecerem, sempre do jeito mais simples possível e você pode detalhar mais o evento em outra página se for necessário.
Notas (representadas por ) são acontecimentos, ideias, observações, pensamentos… Coisas que você quer registrar, mas não precisam de nenhuma ação ou não estão marcadas e são minha parte favorita! Aqui anoto as sugestões que vocês me dão pelos comentários, ideias de posts e vídeos, projetos que quero dar mais atenção, como se fosse um espaço de rabiscos e inspiração.

Marcadores
São símbolos usados para dar mais significado e características a cada anotação, colocados do lado esquerdo. Aqui seguem os exemplos do próprio Ryder, mas você pode trocar por outros símbolos ou até por cores, do jeito que preferir.

* importante: indica prioridade e facilita para encontrar o que precisa ser feito primeiro

! inspiração: mais usado com as notas, ajuda a localizar facilmente suas ideias mais legais

👀 explorar: marca coisas que precisam de pesquisa ou mais planejamento

how-to-bullet-journal

Módulos

São como seções, partes do seu caderno reservadas para assuntos e tópicos específicos. Como o BuJo é uma coisa pessoal, você sempre pode adicionar os módulos que quiser, mas aqui vão os básicos:

Índice (index)
É exatamente o que o nome diz. Sempre que você abrir um novo tópico e numerar a página, você volta no índice e registra, assim você encontra rapidinho aquele assunto quando precisar. Faça essa parte do seu BuJo nas primeiras folhas, mas não coloque número nelas.

Futuro (future log)
Logo depois do índice, divida as páginas e escreva os meses do ano. Aqui você vai anotar itens agendados ou planos para os próximos meses e que não tem data específica. Poder servir também para colocar uma lista de objetivos para aquele ano, por exemplo, e ir encaixando conforme o tempo passa.

Mensal (monthly log)
Essa parte sempre é feita com duas páginas abertas e você começa com nome do mês no topo de cada página. No lado esquerdo, vai um calendário onde você escreve os dias do mês (1 a 30, por exemplo) e a primeira letra do dia de semana (23 S, por exemplo), sempre deixando um espaço da margem para os marcadores. Aqui você tem uma visão geral do seu mês e anota eventos e tarefas, seja antes ou depois de acontecerem.

Do lado direito, vai a famosa lista de tarefas. Podem ser tarefas novas para aquele mês ou tarefas que você não fez antes e migrou ou agendou para aquele mês.

Diário (daily log)
Aqui ficam as suas anotações do dia a dia. A data vai como um tópico e ao longo do dia você usa o rapid logging para registrar as tarefas, eventos e notas. O próximo dia vai logo abaixo do dia que acabou, sem espaços, e o ideal é não planejar vários dias de uma vez, mas sim cada dia na noite anterior ou  logo de manhã.

bullet-journal-manu-vieira

Migração

A etapa de migrar suas anotações é muito importante, feita sempre no final de um mês e antes de começar o próximo. Você vai revisar aquele mês que acabou e marcar todas as tarefas que você completou, riscar o que não vale mais o seu tempo e migrar ou agendar tarefas que ainda precisam ser feitas usando mais três símbolos:

X – tarefas concluídas

> – tarefa migrada

< – evento ou tarefa agendado

As tarefas concluídas são ótimos lembretes de como você está cumprindo seus objetivos e sendo produtivo, te deixando super motivado! Uma tarefa migrada é aquela que você não faz, mas vai fazer já no próximo mês e deve ser copiada para lista de tarefas do log mensal. Os eventos e tarefas agendados são aqueles que tem data específica no próximo mês ou nos meses seguintes. O que você acha que não merece ser migrado nem agendado, basta passar um risco por cima.

Essa é a hora em que você também vai olhar para o log futuro e ver o que estava anotado para aquele novo mês e repassa essas anotações de acordo com a estrutura do log mensal. Isso vai te ajudar a planejar e começar o mês sabendo de tudo que quer fazer!

Ufa! Deu pra entender direitinho? Sei que o post ficou enorme, mas espero que vocês gostem deste guia de como usar o Bullet Journal e aproveitem pra se inscrever lá no canal e ver mais vídeos legais! Se alguém aí já usa essa técnica, me conta o que está achando!

Sorvete de Chiclete - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017 - Ilustração por Juliana Rabelo