Arquivo para Batom matte | Sorvete de Chiclete
16 • janeiro • 2017

Katy Kat Matte – Covergirl by Katy Perry



Quando a Covergirl anunciou a coleção de batons Katy Kat Matte no ano passado, eu já fiquei louquinha. Fiquei apaixonada na paleta de cores dos batons pela diversidade, tinha cores pra todos os gostos e estilos, e como já adora a dona Katy, é óbvio que eu fiquei desejando vários dos batons e já fui atrás de algum site que entregasse aqui no Brasil. Banho de água fria total: o preço ficava impraticável com o frete e as taxas de alfândega.


Durante a viagem pra New York, eu me organizei para procurar os batons pelas lojas ou até comprar pela internet e mandar entregar, mas como boa teimosa que sou sabia que não voltaria pra casa sem eles. Depois de esperar tanto tempo, acabei dando a sorte de pegar uma boa promoção e eles ainda saíram mais barato que o esperado!

Uma das coisas que eu curti bastante foi a embalagem, é bem minimalista, toda branca e com textura aveludada, os detalhes ficam só na parte de baixo onde se vê o nome e cor da bala com um desenho fofo de gatinho.


Consegui as quatro cores que eu já queria desde sempre Sphynx, Crimson Cat, Kitty Purry e Catoure, fiquei bem feliz com a qualidade deles, foi um dinheirinho super bem gasto!

Apesar de toda a linha de batons da Katy Perry ter a proposta de ser matte, os batons não são mega secos, o Crimson Cat ficou levemente cremoso em todas as vezes que usei, mas com as outras cores percebi que ele tem a textura de batom cremoso na hora de aplicar, mas fica mais sequinho alguns minutos depois. A durabilidade é boa e tem um cheirinho bem agradável!


Depois de uma quase overdose de batons líquidos, tenho que confessar que gostei de ter batons em bala de novo! Como eles tem uma aplicação mais cremosa, não precisa de tanta habilidade e cuidado na hora de aplicar porque é bem mais pratico limpar se borrar.

Está liberado admitir: comprei pela Katy e pela fofura, mas acabei descobrindo que os batons são ótimos!

22 • julho • 2014

Red Velvet e Wicked – Lime Crime


Quem me acompanha lá no Instagram, sabe que há poucos dias recebi uma caixinha da Lime Crime com dois batons da linha mais famosa deles: os Velvetines.

Mais uma vez essa era um post pra sair em vídeo, sou persistente (e esperançosa) e achei que minha câmera faria um bom trabalho, só que não. A qualidade do vídeo ficou ruim e o áudio também não ficou legal, já percebi que não dá pra gravar os vídeos nela. Fica pra quando eu trocar de câmera…
Eu já era apaixonada pelos Velvetines e sempre desejei o famoso Red Velvet, mas há algum tempo eles lançaram também o Wicked, um vinho lindo que acabou ganhando seu espaço no meu coração. O Red Velvet é um vermelho bem aberto e vibrante, vermelho perfeito, sabe? Já o Wicked é um vinho escuro maravilhoso.

Cada um custou US$20 e o frete internacional custa US$ 10,95, em menos de um mês eu já estava com a caixinha toda fofa em casa. Eles são cuidadosos com a caixinha e a própria embalagem dos batons protege eles de ficarem sambando e correndo o risco de quebrar.

À primeira vista eles são gloss, tem um aplicador idêntico ao de gloss e são molhados, mas a mágica acontece quando ele seca completamente e – voilà – fica o matte mais lindo que já vi na vida. Fica completamente sequinho! Com certeza eles agora são meus batons favoritos, puro amor mesmo.
A durabilidade é muito boa, mesmo depois de várias horas e de comer e beber ele continua lá, firme e forte. Isso traz um ponto negativo: na hora de tirar, dá trabalho.

Pra pessoas descoordenadas como eu, tem que ter muito amor e carinho na hora de passar o batom, porque se borrar tem que limpar com ele molhado ainda, ou você descobre alguns segundo o verdadeiro significado de borrar o batom.
No geral, gostei muito e estou bem satisfeita com a compra. São os melhores batons matte que já tive, apesar de não seria algo que eu usaria no dia a dia, prefiro eles para ocasiões especiais.

Você também tem os Velvetines? Conta aí pra gente!

Sorvete de Chiclete - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017 - Ilustração por Juliana Rabelo