Sorvete de Chiclete | Página 3 de 61 | Por Manu Vieira
26 • junho • 2016

Independece Day: o ressurgimento – o que você precisa saber antes de ver!


 

Essa semana chegou aos cinemas o novo Independence Day: O Ressurgimento, a segunda parte de um filme lançado em 1996. No primeiro Independence Day (o mais velhinho) nosso planeta é ameaçado por alienígenas que querem dominar a terra e extinguir a humanidade, porém não contavam que os humanos não se deixariam abater tão facilmente. Numa luta digna de Hollywood, a população mundial é obrigada a se unir para manter a vida e o mundo como conhecemos.

Nesta continuação, 20 anos se passaram e a terra está muito diferente: a tecnologia alienígena ajudou os humanos a construírem armas e equipamentos melhores para que uma nova tentativa de invasão não acontecesse e agora é o momento de colocar seus treinamentos à prova conta uma nave ainda maior chega com o único objetivo de destruir toda a raça humana.

Ok, e o que você precisa saber do primeiro filme antes de ver esse? Relaxa aí que a gente te conta! Vamos lembrar que se você ainda não viu o filme de 1996, esse post CONTÉM SPOILERS.

Quem é David Levinson?

independence-day-1996-david-levinson

David Levinson era um operador de antena para uma emissora de televisão. Opa, não vai achando que ele era um simples operador, extremamente inteligente e formado pelo MIT foi ele o responsável por desvendar um dos grandes mistérios do filme: como os alienígenas se comunicavam. Está liberado ficar chocado e anote esse nome porque vai ser importante! Agora ele é diretor do Earth Space Defense uma força armada criada para combater possíveis novas ameaças.

Como os alienígenas foram vencidos?

independece-day-1996

 

É na famosa Área 51 que uma pessoa abduzida, um gênio que não usa sua inteligência, um piloto e o Presidente dos EUA se juntam para tentar destruir a ameaça. David Levinson cria um vírus de computador capaz de acabar com os escudos das naves então ele e o piloto Capitão Steven Hiller (pode anotar esse também) vão até a nave mãe espalhar o vírus. É aí que o Presidente e dois pilotos, um dos quais tinha sido abduzido, descobrem que o ponto fraco das naves é quando ela abre suas comportas para usar sua maior arma. Passando essa informação pelo mundo todas as naves são destruídas e a humanidade é salva.

independence_day_resurgence_2016-wide

Agora que você relembrou alguns pontos do primeiro filme acho que você já está preparado para essa grande estréia no dia 23 de Junho. Confere aí o trailer e já fica com gostinho de quero mais!

O que acham de me contarem o que acharam do filme depois?

26 • junho • 2016

Prazer, eu sou Halsey


O cenário musical cresce em proporções às vezes difícil de acompanhar, por isso eu estou sempre procurando por nomes que as pessoas talvez não conheçam e foi assim que encontrei a musa dos meus sonhos: Halsey. Americana, com 22 aninhos, postava vídeos de covers no YouTube e ganhou espaço na mídia quando gravou uma parodia de Taylor (a linda) Swift, “The Haylor Song”, falando do relacionamento de Taylor com Harry Styles. Mas foi colocando sua música “Ghost” no SoundCloud que chamou a atenção das gravadoras fazendo com que em 2014 um contrato fosse assinado lançando assim seu primeiro EP chamado ROOM 93.

61sDgqO6rqL

Por que dar uma chance à esta mocinha? Eu te digo: a música dela é capaz de mexer com seu inconsciente! Com críticas e significados profundos, ela consegue conquistar o coração frágil das pessoas se expondo e mostrando que não tem medo de falar o que pensa. A musicalidade dos seus versos nos embala com um eletropop potente mixado com um toque indie.

A música “Ghost” passa a sensação de uma relação em que o amor parece estar presente mas que ao mesmo tempo vive fugindo. “I’m searching for something that I can’t reach” (“Eu estou buscando por algo que não posso alcançar”). Faz até você pensar se já passou por isso em algum momento…

Primeiro ponto do clip de “Colors” é o TYLER “OMG” POSEY, vamos todas concordar né?! Além disso, o toque sutil de como a música expõe um desejo oculto e cheio de segundas (e até mais) intenções. “And I’m still waking every morning but it’s not with you” (“E eu acordo todas as manhãs mas ainda não é com você”).

Agora se você ainda tem dúvidas em seu coração sobre Halsey escute a versão de “Castle” que foi regravada para o filme “O caçador e a rainha de gelo” e elimine todas elas e doe todo seu amor para essa gata.

Se você já foi fisgado pela música dela, me conta aqui embaixo, ok?

07 • junho • 2016

O livro alegre de Mr. Wonderful


Quando estamos nos sentindo meio para baixo sempre vamos atrás de coisas legais e divertidas para nos animar. É um movimento óbvio e que, muitas vezes, a gente faz sem nem perceber e corremos para ver aquele filme engraçado, mudar o cabelo ou reler aquele livro que amamos. Acredite em mim: Coisas bem legais para ser muito feliz de Mr. Wonderful é esse tipo de livro que você provavelmente vai reler infinita vezes.

mr-wonderful-livro

Eu já tinha falado rapidinho sobre esse livro num book haul, mas eu ainda não tinha dado o espaço que ele realmente merece para uma resenha. Acho que eu realmente vi o quanto precisava mostrar o poder desse livrinho quando passei por alguns momentos ruins e tive que respirar fundo pra não desistir de tudo.

livro-mr-wonderful

Coisas bem legais para ser muito feliz é o tipo de livro que você não vai ler só uma vez, você vai ler inúmeras vezes, sempre que se sentir um pouco triste ou quando precisar manter o bom humor naquele dia estressante. Dividido em capítulos divertidos, suas ilustrações fofas e alegres dão aquele empurrão para a gente lembrar de aproveitar os pequenos detalhes, relaxar diante dos erros e tem conselhos valiosos para te ajudar a ver o lado bom da vida.

coisas-bem-legais

Não é um livro de auto ajuda chato, as fotos e desenhos são divertidos e a escrita é simples, sem muita frescura e sem encher sua vida de novas regras para ser feliz. São conselhos mesmo, como se você estivesse sentado lendo a carta de um amigo tentando te dar apoio em momentos difíceis.

viagem-1 adesivo-unicornio

Além de todas as coisas fofas do livro, no final a gente encontra um monte adesivos para usar onde quiser com as mesmas ilustrações engraçadinhas e também algumas folhas para destacar e colocar na parede ou em quadrinhos. Eu não conhecia nada sobre Mr. Wonderful até ler este livro, mas eu sugiro fortemente que vocês sigam o perfil no Instagram para ver um monte de fotos lindas e mensagens legais! Quem mais já tem esse livro sempre ao lado, como um amigo otimista?

Um fato importante é que Coisas bem legais para ser muito feliz agora é um morador permanente da minha mesa de cabeceira e virou uma espécie de leitura diária. Este livro fofo deve ser usado sem moderação em caso de sofrência!

22 • maio • 2016

Quando copiaram meu trabalho


IMG_8784

Sempre quando escrevo sobre comportamento ou temas mais pessoais, eu não gosto de fazer de qualquer jeito, como se eu estivesse sentada no computador apenas descrevendo meia dúzia de problemas ou contando uma história simples de um dia qualquer. Geralmente eu prefiro trabalhar naquilo um pouco mais, dar um outro toque ao texto que o torne mais leve de se ler.

Tudo isso é algo que me ajuda a lidar com o os problemas que muitas vezes compartilho aqui, ou mesmo lembrar de uma forma especial alguma coisa nem tão extraordinária assim que me aconteceu. Com as palavras eu tenho esse pequeno poder mágico de conseguir ver melhor um monte de coisas.

Assim, hoje eu peço desculpas pelo modo como esse desabafo vem. Se você não estiver interessado em desabafos, pode fechar a janela agora e fazer outra coisas, amanhã voltamos à programação normal. Hoje eu preciso falar sobre quando copiaram meu trabalho.

Há seis meses eu comecei a trabalhar num projeto de vídeos muito especial pra mim. Não era especial porque me daria muito dinheiro, muitos fãs, muitos likes, mas sim porque é uma coisa que eu amo e que eu gostaria de apresentar ao maior número de pessoas possível. Depois de muito trabalho duro, de ter superado medos, inseguranças e crises de ansiedade, eu finalmente consegui colocar no ar algo com a minha cara, meu jeito e, principalmente, 100% original.

Eu não fui “investigar” o canal de ninguém no YouTube, eu não mandei ninguém ir atacar outra pessoa pelos comentários dos vídeos, eu não esperei para ver como “fulano” gravava os seus vídeos para fazer igual. Eu publiquei os meus vídeos quando ninguém falava sobre o mesmo assunto, mas parece que depois disso alguém achou que seria super certo assistir e poucos dias depois publicar algo igual, com o mesmo nome e chamar de projeto assim como eu fiz. O nome disso não é trabalho e não é conteúdo, é PLÁGIO.

Pessoas tem ideias iguais? Sem dúvida! Mas a gente sabe que entre uma ideia igual e copiar um trabalho por completo existe um enorme abismo. Quando você copia o trabalho de alguém está roubando propriedade intelectual.

Quem me acompanha vai entender todo o contexto e do que estou falando. O que eu vou fazer? Não sei, na verdade acho que acabei de mãos atadas e completamente desmotivada. Recebi carinho de pessoas incríveis lá no Facebook, mas pra ser bem honesta ainda estou digerindo a história e tentando entender se o conselho de que “se estão te copiando é porque você está fazendo sucesso” vai colar pra mim. Existem pessoas que acompanham o meu trabalho e são absolutamente MARAVILHOSAS, que estão me dando apoio e me incentivando a não parar só porque alguém não soube lidar com o crescimento e a visibilidade que meu trabalho tem tido nos últimos meses.

Por enquanto, estou buscando forças e motivação, o que nem sempre é fácil quando você tem outro emprego, estuda e o pouco tempo que tem de vida social você substitui por fazer algo porque gosta e não por likes ou fãs.

Não me entendam mal, por favor, eu quero e eu vou continuar o projeto porque ele é muito importante pra mim, mas é difícil não querer desistir, sabe? No momento eu estou tirando um tempinho pra pensar se vale mesmo a pena continuar fazendo algo nesse universo cada vez mais sem ética e caráter chamado internet. Algumas coisas parecem bobas aos olhos de algumas pessoas, mas podem te destruir por dentro caso a gente esteja lutando outras batalhas ainda maiores.

O ditado vale aqui: todo mundo está lutando uma batalha sobre a qual você nada sabe. Seja gentil sempre. E não copie, crie!

P.S.: obrigada pelos 800 inscritos lá no canal ❤️ Quero preparar alguma coisa bem legal quando chegarmos a mil, o que acham?

Páginas    1234567... 61»

Sorvete de Chiclete - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017 - Ilustração por Juliana Rabelo