A moda que você consome | Sorvete de Chiclete
14 • outubro • 2015

A moda que você consome



De alguns meses pra cá – eu acho – uma tendência surgiu e se espalhou pela internet: o armário cápsula. Acho que eu já comentei por aqui que queria ler e me informar mais sobre o assunto e isso me fez pensar muito sobre meu próprio consumo de moda.

Honestamente, eu não daria certo com o armário cápsula porque enjoo rápido quando as opções são limitadas, apesar de ter sempre as minhas peças favoritas que uso até não poder mais. Eu preciso de opções para me vestir de acordo com meu humor, mas também não sou acumuladora de roupas e tenho o hábito de fazer uma reciclagem de coisas de tempos em tempos. Tudo que eu não uso mais ou não vou usar tão cedo é separado em doações, itens que podem ser revendidos num bazar e o que pode ser aproveitado lá em casa mesmo, pela minha mãe (no caso de sapatos) ou a minha irmã. Aliás, lá em casa todo mundo tem disso e eu acho um hábito bastante saudável.

Muita gente acha um horror usar roupas e acessórios de segunda mão. Eu acho essas pessoas muito cheias de mimimi, já mostrei pra vocês um vestido e outros itens que eu comprei em bazares e estavam novinhos em folha e foram bem mais em conta do que se eu comprasse com a etiqueta da loja. A internet facilitou pras pessoas venderem coisas semi novas ou sem uso e em ótimo estado com um preço em conta, contribuindo para um consumo mais consciente e uma economia significativa na hora de comprar roupas, itens de decoração, entre outras coisas.

Comprar em bazares faz parte de uma coisa muito maior do que simplesmente adquirir roupas usadas. Você não usa ou não precisa mais, vende pra quem quer usar ou está precisando, tira um dinheirinho e a pessoa que comprou paga muito mais barato do que pagaria no item novo, na loja. Com doações é a mesma coisa: você faz um bem pra quem precisa e não tem o mesmo privilégio de ir ao shopping comprar um vestido novo quando bem entender, ajudar o próximo sempre é algo que aquece o coração.

A gente sabe que moda é uma coisa louca e várias tendências e peças se repetem e voltam de tempos em tempos, mas acumular roupas, sapatos e acessórios em nome do futuro em que elas voltem a ser destaque não faz muito sentido. Desapegar daquilo que só está ocupando seu guarda roupa é muito mais saudável e exercitar a criatividade para montar looks com o que você já tem, sem precisar ficar comprando coisas novas a cada estação, é ótimo para seu bolso!

Tudo isso faz a gente pensar em quanta coisa deixa de virar lixo pra servir para outra pessoa, no quanto se pode ajudar alguém com dificuldades financeiras que está revendo coisas semi novas por um valor bacana e até em como isso transforma a moda que existe de verdade. Afinal, quantas de nós que gostam de compartilhar o looks são julgadas como futéis, todos os dias? Eu não consigo ver problema algum em dividir com outras pessoas aquele look da vida real que você usou com peças baratinhas, feitas por você ou até mostrando como repetir aquela peça numa produção completamente nova.

Mostrar pra vocês o que eu visto é algo muito maior do que exibir roupas e tendências, é poder compartilhar que essa moda de rua, a que a gente realmente usa, é feita de repetir roupa, de customizar, de reaproveitar, de compras em bazares e de gente de verdade. É sobre entender que moda não é o que te dizem para vestir, mas sim o que você usa, gosta e te faz bem.

Deixar um comentário

CommentLuv badge



2 Respostas para "A moda que você consome"

Fátima Moraes
17-10-2015 @ (18:51)

Super me identifiquei com tudo o que você disse aqui, Manu. Acho uma besteira ficar guardando todas as roupas do mundo só porque um dia pode voltar a moda – ou para ter a sensação de ter mais coisas – sempre doo, porque tenho o costume de usar bastante as roupas – para dormir ou ficar em casa -, então elas não ficam exatamente em um estado propício à venda. Mas, sempre tem aquela peça de que enjôo mais fácil, então costumo vendar ou dar para uma amiga.
Acho legal o costume de guardar AQUELA PEÇA QUE VOCÊ MAIS AMA E QUE TIPO, VOLTA A SER TENDÊNCIA À CADA DOIS ANOS, mas não vejo porque ficar acumulando tanta coisa assim. E, definitivamente, amo garimpar coisinhas em bazar, principalmente acessórios. Acho legal a peça já ter uma história.
Também acho uma bobeira quem não repete peças. E O PIOR? Tem gente que não repete peças, E AINDA GUARDA. Eu fico pensando: “Como assim? Onde vai caber tanta coisa? Você está tentando fazer um museu?” Acho que o mais legal é o desafio de fazer looks diferentes com a mesma coisa.
Ótima postagem.
Beijos.
Fátima Moraes postado recentemente…As melhores coleções da Semena de Moda de ParisMy Profile

Responder


Manu Vieira - outubro 22nd, 2015 em 12:52 pm respondeu:

Eu devo ser a louca do desapego, é só comprar alguma coisa nova que já coloco o guarda roupa abaixo vendo o que não me serve mais e separando doações. Tenho as roupas que amo e guardo porque sei que vou usar até não ter mais condições mesmo, mas não tenho vocação pra acumular um monte de peças sem uso.
As roupas que eu gosto eu repito mesmo, adoro brincar com o que já tenho! Adorei os pontos que você colocou, viu?
Beijos!!!

Responder


Sorvete de Chiclete - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017 - Ilustração por Juliana Rabelo