Sorvete de Chiclete | Por Manu Vieira
16 • janeiro • 2017

Katy Kat Matte – Covergirl by Katy Perry



Quando a Covergirl anunciou a coleção de batons Katy Kat Matte no ano passado, eu já fiquei louquinha. Fiquei apaixonada na paleta de cores dos batons pela diversidade, tinha cores pra todos os gostos e estilos, e como já adora a dona Katy, é óbvio que eu fiquei desejando vários dos batons e já fui atrás de algum site que entregasse aqui no Brasil. Banho de água fria total: o preço ficava impraticável com o frete e as taxas de alfândega.


Durante a viagem pra New York, eu me organizei para procurar os batons pelas lojas ou até comprar pela internet e mandar entregar, mas como boa teimosa que sou sabia que não voltaria pra casa sem eles. Depois de esperar tanto tempo, acabei dando a sorte de pegar uma boa promoção e eles ainda saíram mais barato que o esperado!

Uma das coisas que eu curti bastante foi a embalagem, é bem minimalista, toda branca e com textura aveludada, os detalhes ficam só na parte de baixo onde se vê o nome e cor da bala com um desenho fofo de gatinho.


Consegui as quatro cores que eu já queria desde sempre Sphynx, Crimson Cat, Kitty Purry e Catoure, fiquei bem feliz com a qualidade deles, foi um dinheirinho super bem gasto!

Apesar de toda a linha de batons da Katy Perry ter a proposta de ser matte, os batons não são mega secos, o Crimson Cat ficou levemente cremoso em todas as vezes que usei, mas com as outras cores percebi que ele tem a textura de batom cremoso na hora de aplicar, mas fica mais sequinho alguns minutos depois. A durabilidade é boa e tem um cheirinho bem agradável!


Depois de uma quase overdose de batons líquidos, tenho que confessar que gostei de ter batons em bala de novo! Como eles tem uma aplicação mais cremosa, não precisa de tanta habilidade e cuidado na hora de aplicar porque é bem mais pratico limpar se borrar.

Está liberado admitir: comprei pela Katy e pela fofura, mas acabei descobrindo que os batons são ótimos!

02 • janeiro • 2017

Adeus 2016, olá 2017!



Apesar de acreditar que não precisamos de uma data específica para começar alguma coisa, é impossível esquecer do simbolismo que uma virada de ano tem na nossa mente. É como se um ciclo se fechasse para o começo de outro, como se tivéssemos um breve momento de silêncio para recomeçar, uma renovação de sonhos, projetos, objetivos e, também, uma forma de deixar pra trás os velhos medos e problemas.

Eu sei que 2016 foi bem difícil em vários aspectos, sempre teremos a memória de um ano complicado para o mundo de um modo geral, cheio de altos e baixos e perdas tristes, sejam elas individuais ou coletivas. Consigo ver o quanto esse último ano foi marcante de um jeito negativo pra muita gente, mas pessoalmente eu tenho 2016 como um ano excepcionalmente bom.

Acima de tudo, eu só tenho a agradecer por esse ano. Muita coisa mudou na minha vida, mas tudo para melhor e sempre acho importante a gente relembrar as coisas boas e comparar com as ruins. Já reparou que quase sempre a gente viveu mais alegrias que tristezas?

(Sobre) Viver sozinha te amadurece de tal forma que você simplesmente escolhe ver o lado bom das coisas, porque tudo nessa vida é como uma moeda e sempre terá duas faces, mas cada um escolhe o que ver. Vamos aprendendo a tomar todas as rédeas do nosso destino e vendo que muita frase clichê de crônica de comportamento tem seu valor.

Em 2016 eu vivi o lado mais hostil de um ambiente de trabalho, descobri o valor do silêncio e também da honestidade, amadureci sem perceber e entendi quando não tinha outra opção senão seguir em frente, me dei conta da minha verdadeira vocação e encarei meu medos pra entrar de novo na faculdade, vi a segunda chave do meu apartamento voltar a ser minha e não de outra pessoa, entendi que adoro ser independente, mas que a gente sempre precisa de ajuda e companhia, fiz minha primeira viagem completamente sozinha, tive certeza que amo frio e chuva e do quanto o verão me deixa de mau humor. Num resumo, esse foi o ano em que mais convivi comigo e me descobri como indivíduo. E saber quem você é, da cabeça aos pés, definitivamente não tem preço.

Que 2017 seja mais um ano incrível pra vocês, pra mim e pros nossos sonhos. Acima de qualquer coisaa, que a gente tenha esperança que tudo será melhor daqui pra frente e não tenha medo de tentar novas coisas, de mudar e de se conhecer e se amar cada dia mais.

Espero que ano que vem a gente possa estar cada vez mais perto aqui e lá no YouTube também, pois estou trabalhando (devagar e sempre) em várias novidades. Tirei alguns dias só pra organizar tudo na minha vida relacionado à internet e agora estou pronta pra começar 2017 com toda a força, então FELIZ ANO NOVO!!!

18 • dezembro • 2016

Arezzo – frasqueira by Toys + Omik


Foto: César Rebouças/DGBB

Esse mês de dezembro sempre é agitado para as marcas de todos os segmentos, com muitos lançamentos de coleção e também com as linhas de produtos e edições especiais de fim de ano. Tive o prazer de receber um convite da Arezzo há alguns dias para conhecer a nova coleção e também a campanha de Natal da marca: Arezzo #SemprePresente.

O ponto mais marcante da coleção pra mim: a Arezzo abraçou com muito amor a tendência dos sapatos “masculinos”, como oxfords e mocassins, mas em modelagens e cartelas de cores bem diferentes, como os tons metalizados e as solas tratoradas no estilo flatform.

Foto: César Rebouças/DGBB

Foto: César Rebouças/DGBB

Eu sempre fui absolutamente apaixonada pelo oxford, acho que me lembra uma coisa do street style londrino e também as misturas de peças femininas e delicadas do ladylike com os sapatos mais sérios que eu gostava nas minhas produções antigamente. Hoje meu estilo mudou, mas como todo guarda roupa feminino merece um tubinho preto, merece também um oxford baixo pra ser coringa em várias ocasiões.


O evento teve uma coisa muito especial, pois foi possível ter uma frasqueira personalizada pelos artistas Toys + Omik, grafiteiros aqui de Brasília. Vou confessar: eu não faço muito a linha do estilo alternativo e diferentão e na hora me deu um apertinho no coração de entregar a frasqueira para os meninos, mas depois do trabalho terminado eu também não me arrependi! Quem não quer uma frasqueira toda personalizada e exclusiva?



Eu gosto quando marcas dão espaço aos artistas locais e os caras são super talentosos, basta dar uma voltinha por Brasília pra admirar o trabalho deles e já curtir. Aliás, a Arezzo arrasou na iniciativa de convidá-los e também de oferecer a customização das peças, não é pra qualquer um oferecer aos clientes a oportunidade de andar com obras de arte por aí!

06 • dezembro • 2016

Minha lojinha no Enjoei


img_7840

Eu já tenho um sério hábito de desapegar das coisas quando não uso, não me servem ou ficam guardadas por muito tempo. A gente muda de ideia, de estilo e alguma coisa sempre vai descombinando com a gente e ficando guardada no armário, mas quando você mora sozinho aprende a reduzir um pouco a quantidade de coisas que tem e viver com menos.

Menos coisas, menos trabalho.

Quando você acumula muitas coisas, acaba se dando conta de que tem mais trabalho para lavar roupas, limpar sapatos ou tirar pó daquele monte de objetos de decoração fofos que foi comprando ao longo do tempo. Não tem momento que faça mais sentido pro desapego do que quando você passa a ser o único responsável por cuidar de todas as suas “posses”.

Por fazer isso com frequência, eu acabei desenvolvendo vários jeitos de olhar para as minhas coisas e perceber se eu as tenho por apego ou porque realmente são úteis e de vez em quando faço doações ou um bazar pra desapegar.

Nos últimos meses eu separei várias coisas pra montar uma lojinha-bazar, mas como eu expliquei outro dia minha rotina estava bem louca e eu acabei demorando um bom tempo pra finalmente conseguir fotografar uma boa parte das coisas.

Aproveitei alguns dias de folga para cadastrar vários itens numa lojinha do Enjoei, mas como estou fazendo isso aos poucos, podem esperar atualizações frequentes com novidades por lá. Como eu sempre sou bem sincera com vocês, vamos combinar assim: se você quiser comprar alguma coisa da lojinha, mande um e-mail pra manuvieira@sorvetedechiclete.com que tem desconto super especial se o pagamento for direto comigo!

É que o site cobra algumas taxas e os preços acabam sendo maiores lá para me ajudar a cobrir os custos, mas conversando direto comigo é só sucesso no descontation!

Páginas    12345... 61»

Sorvete de Chiclete - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017 - Ilustração por Juliana Rabelo